11 5632-3040 suporte@ttisi.com.br

As ferramentas de assessment, ou análise de perfil, têm avançado muito, com relatórios de texto cada vez mais completos e bem elaborados. Porém, uma ferramenta de assessment, mesmo de excelente qualidade, não consegue fazer uma conexão automática entre os resultados, normalmente representados através de gráficos, e a maturidade, experiência, educação, sonhos, frustrações, desejos e outras dimensões da pessoa analisada.
Lidar com pessoas é principalmente lidar com sentimentos, e isso demanda muita competência e responsabilidade por parte da pessoa que irá fazer a devolutiva dos resultados, um momento de ouro para quem recebe, em que a pessoa analisada terá a interpretação e orientação a respeito dos resultados.

Um dos principais aspectos a serem levados em consideração, ao se realizar a devolutiva de um gráfico ou relatório de assessment, é ter clareza a respeito do objetivo da devolutiva.

A devolutiva pode ser para contratação, desenvolvimento, promoção, autoconhecimento, estar associada a uma avaliação de desempenho ou algum outro objetivo, porém, para qualquer uma destas finalidades, podemos pensar em um objetivo único e máximo, comum a qualquer devolutiva: fazer a pessoa estar melhor ao final da devolutiva, do que no início.

Interpretar resultados de ferramentas de assessment para as pessoas que preencheram os questionários é engrandecedor. Acredito que há devolutivas em que pode ficar difícil definir quem aprendeu mais: quem fez a devolutiva ou quem a recebeu.

No intuito de contribuir para uma alta qualidade em atividades de devolutiva dos resultados do perfil de uma pessoa, trago abaixo 10 dicas que acredito que irão colaborar para o seu sucesso nesta atividade, extremamente gratificante e engrandecedora.

10 dicas para devolutiva:

  1. Comece de forma amistosa e positiva, procure deixar a pessoa confortável. Deixe-a falar, contar a própria história, para, assim, conhecê-la melhor. Isso irá lhe ajudar muito ao longo da devolutiva.

  2. Ao iniciar a interpretação dos resultados, valorize os aspectos que julgar mais positivos, principalmente se relacionados ao motivo da devolutiva.

  3. Evite linguagem técnica (em alguns casos, dependendo do perfil da pessoa, uma linguagem mais técnica pode ajudar).

  4. Evite conjunções adversativas, como: mas, porém, todavia, entretanto, no entanto, contudo, etc.

  5. Prefira as conjunções aditivas: e, mas também, além de (disso, disto, daquilo), bem como, etc.

  6. Utilize-se de outros conhecimentos ou metodologias, nunca um único instrumento trará uma visão completa de uma pessoa.

  7. Ao longo da devolutiva, faça pausas e peça um feedback para você saber se está no caminho certo.

  8. Não use as informações do resultado para diminuir a pessoa.

  9. Uma devolutiva ganha muito em qualidade quando é feita a 4 mãos, através da interação entre quem interpreta os resultados e quem a recebe.

  10. Quem pratica, aprende!
×