O DISC é uma metodologia de análise de perfil comportamental utilizada há muitas décadas e em mais de 100 países*, com inúmeros e variados processos de validação científica**, assim como também é validada pelo tempo em que é utilizada em processos de seleção e desenvolvimento. É uma metodologia com vasta aceitação no mercado e reconhecimento de sua utilidade e qualidade por inúmeros profissionais, porém é necessário tomar um cuidado, pois esta abrangência de uso e boa reputação não deveria transferir a um gráfico DISC o poder para ser a única fonte de informação para decidir se uma pessoa tem ou não o potencial para liderar, ainda mais quando se pressupõe que, para todos os cargos de todas as empresas, todos os líderes deveriam ter uma alta dominância.

É comum encontrar no mercado profissionais de seleção e desenvolvimento de pessoas que acreditam que, para ser líder, é necessário possuir uma alta dominância, colocando isso, inclusive, como um fator não negociável em um processo de seleção ou promoção.

Vamos resumidamente relembrar alguns conceitos a respeito dos fatores DISC.

Os fatores D e C são orientados para tarefas ou coisas, enquanto os fatores I e S são orientados para pessoas e relacionamentos.

Os fatores D e C tendem a ser mais diretos e com certa facilidade podem se tornar ríspidos, abrasivos e muitas vezes com mais dificuldade para lidar com os sentimentos e emoções dos outros, o que pode prejudicar muito a produtividade e o clima de uma equipe.

Ao enxergar pessoas como coisas ou apenas mais um recurso a seu serviço, as pessoas dominantes podem apresentar as seguintes limitações:

  • Não saber ouvir, em qualquer circunstância, principalmente quando contrariado
  • Transparecer irritação quando é contestado.
  • Não aceitar situações em que possa parecer fraco.
  • Não conseguir controlar a raiva e acabar descontando seus problemas, medos e frustrações nas pessoas à sua volta.
  • Possuir uma insensibilidade aos sentimentos e necessidades dos outros.
  • Não administrar sua agressividade, tornando-se verbalmente violento, infelizmente, em alguns casos, até fisicamente.
  • Tendência a priorizar, muitas vezes ou quase sempre, apenas seus interesses e necessidades.
  • Prejudicar o clima da equipe e do ambiente de trabalho, em razão de sua dificuldade de construir relacionamentos positivos.

Como a teoria DISC é neutra, e isto é verdade para os quatro fatores, as pessoas com alta dominância também possuem características que podem agregar no exercício da liderança, como:

  • Ousadia no estabelecimento de metas.
  • Rapidez na implementação de mudanças.
  • Coragem para enfrentar momentos ou mercados desfavoráveis.
  • Capacidade de ir direto ao ponto.
  • Agilizar a solução de um problema.
  • Competitivo em todas as áreas.
  • Persistente na busca da vitória.
  • É motivado por desafios, quanto mais difícil melhor.

As características comportamentais acima podem ser importantes para quem está em uma posição de liderança, mas note que nada acima – me refiro à segunda lista de tópicos – possui relação com pessoas, as quais são pré-condição para que exista o exercício da liderança.

Um relatório DISC, quando utilizado para analisar o potencial de liderança de uma pessoa (DISC mede potencial, não competências ou capacidade de entrega), deve ser visto como uma fonte de informações a serviço e em alinhamento com outras variáveis. Abaixo você encontrará algumas:

  • O momento da empresa (startup, crescimento, queda, falência, estável, etc.).
  • Formação jurídica da empresa (estatal, privada, mista, ONG).
  • Segmento da empresa (agronegócio, serviços, tecnologia, atacado, varejo, indústria, etc.).
  • Empresa familiar, multinacional ou de capital nacional.
  • Faturamento da empresa e número de funcionários.
  • Número de pessoas na equipe que irá liderar.
  • Perfil dos subordinados, pares e superiores.
  • Departamento no qual irá trabalhar.
  • Organograma da empresa.
  • Tipo de produto e mercado.
  • Perfil dos clientes.
  • A estratégia do negócio.
  • Etc.

O DISC é uma teoria neutra e que funciona, porém mensura apenas uma dimensão, dentre muitas que são relevantes para o cargo de liderança. Além das variáveis citadas anteriormente, é fundamental checar outras, como maturidade, experiência de vida e profissional, formação acadêmica, conhecimento técnico, inteligência emocional e valores, apenas para mencionar mais algumas.

* A TTI Success Insights está presente em mais de 100 países.

** A TTI Success Insights possui uma patente relativa ao seu processo de validação com o uso de eletroencefalograma.

× Como podemos te ajudar?